Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O Curso de Graduação em Pedagogia, modalidade licenciatura, do Instituto Superior de Educação São Judas Tadeu, está proposto para formar o profissional Pedagogo apto a desenvolver o trabalho pedagógico no âmbito da docência na educação infantil, nos anos iniciais do ensino fundamental, bem como no âmbito da supervisão educacional. A supervisão educacional é aqui entendida como a ação pedagógica voltada para a orientação de escolas e de seus professores no planejamento, execução e avaliação do processo ensino-aprendizagem, e também para a coordenação, acompanhamento e avaliação de ações pedagógicas nos sistemas de ensino e nos processos educativos não formais.

Nesse sentido, o curso de Pedagogia do ISESJT tem como eixo central de formação o trabalho pedagógico no âmbito da docência e da supervisão educacional, estando fundamentado na Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006, que estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia na modalidade licenciatura.

O projeto pedagógico do Curso almeja, em sua dimensão formadora, garantir qualidade no preparo de profissionais comprometidos com a construção de uma sociedade democrática, constituindo os seguintes princípios como eixos norteadores do currículo:

I – sólida formação teórica e interdisciplinar sobre o fenômeno educacional e seus fundamentos históricos, políticos e sociais;

II – domínio dos conteúdos que constituem as matérias básicas de formação dos professores e demais profissionais da educação;

III – articulação entre teoria e prática;

IV – trabalho coletivo e interdisciplinar;

V – valorização do trabalho pedagógico na sua totalidade.

No processo de formação do Pedagogo graduado pelo ISESJT é essencial o conhecimento da escola como instituição social que tem a função de promover a educação para a cidadania; a pesquisa da realidade, a análise e a aplicação dos resultados de investigações de interesse da educação piauiense, bem como a participação na gestão de processos educativos e na organização e funcionamento de sistemas e instituições de ensino. Nessa perspectiva, é de fundamental importância o desenvolvimento de atividades teórico-práticas desenvolvidas ao longo de todo o curso propiciando ao aluno:

I – o planejamento, a execução e a avaliação de atividades educativas no âmbito escolar e não escolar;

II – a aplicação ao campo da educação de contribuições do conhecimento filosófico, histórico, antropológico, sociológico, psicológico, linguístico, político, ambiental-ecológico, econômico e cultural.

Entende-se que o ponto de partida para a formação do profissional da educação é a compreensão da sociedade com toda sua dinamicidade. Os homens enquanto seres históricos, apreendem a educação necessária na medida em que são capazes de compreender o processo de construção da vida e o movimento de transformação do trabalho. Compreender esta questão é perceber que não existe educação à parte da própria materialidade que possa ser apreendida pelos homens.

Tratar a educação como uma ação mediadora da sociedade, como espaço de confluência do conhecimento científico e como profissão é tratar do próprio processo de realização do homem e, portanto, não é um processo exclusivo da escola, mas um compromisso que a transcende para tornar-se, também, um compromisso com a história e a comunidade em que se estabelece.

Formar educadores implica em possibilitar ao futuro profissional da educação, o entendimento desta totalidade e, consequentemente, a capacidade de elaborar e reelaborar conhecimento que lhe permitam atuações mais articuladas e efetivas. Daí a necessidade de formação de profissionais reflexivos, capazes de enfrentar as situações novas com que se deparam no dia-a-dia.

Para que isso se efetive faz-se necessário uma sólida fundamentação teórica em torno das questões da prática educativa e, concomitantemente, um tempo significativo para a vivência e construção de novas práticas. De modo que o estudante vincule-se às diferentes realidades, não como mero observador, mas como sujeito, co-responsável com os demais sujeitos das práticas em questão.

O presente projeto tem como base o modelo de formação denominado racionalidade prático-reflexiva, em que o trabalho educativo é entendido como fenômeno complexo e singular, espaço de ação e reflexão, no qual as práticas, assim como os conhecimentos, são construídos e modificados em função de circunstâncias específicas. Nesta dimensão, o educador toma decisões e reflete sobre sua ação no momento em que esta se desenvolve. A formação do educador, que não se esgota na educação inicial, há de ter seu seguimento por meio da formação continuada, sendo direcionada pelo conceito de práxisA práxisconcretizada na união indissolúvel entre o refletir e o agir, permite adotar uma concepção problematizadora de educação. Tal concepção possibilita que os alunos, ao se depararem com a realidade educativa, consigam superar a dicotomia teoria X prática, podendo, assim, iluminar a prática, gerando novos hábitos, novos valores éticos, consoantes com o estágio atual da evolução do conhecimento humano.

O Curso tem uma concepção que propicia a construção da aprendizagem através do desenvolvimento de competências e habilidades decorrentes da interação com os conhecimentos teóricos e práticos que se consolidam no exercício profissional, tendo como fundamentos a interdisciplinaridade, a contextualização, a aprendizagem colaborativa e o desenvolvimento de valores éticos e de sensibilidade afetiva e estética.

Essas aquisições ocorrem por meio dos referenciais oriundos das ciências, da cultura, das artes e da experiência cotidiana que possibilitam novas leituras das relações sociais e culturais e dos processos educativos delas decorrentes. Tendo em vista as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia, a organização do curso de Pedagogia desta IES contempla: um núcleo de estudos básicos; um núcleo de aprofundamento e diversificação de estudos; um núcleo de estudos integradores.

Núcleo de Estudos Básicos se estrutura em torno de eixos temáticos que visam assegurar a interdisciplinaridade e são organizados a partir das áreas de conhecimento que dão sustentação à formação do professor da Educação Infantil e dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, tanto do ponto de vista teórico quanto prático, e da interação teoria-prática, nas diversas modalidades de ensino.

O primeiro eixo temático, Escola, Educação e Sociedade é constituído das disciplinas fundantes das ciências da educação, bem como de estudos históricos e contemporâneos que permitem o entendimento da educação, da escola e de seu lugar na sociedade passada e presente. Esse eixo contempla as seguintes disciplinas: Introdução à Pedagogia; Filosofia da Educação; História da Educação; Antropologia da Educação; Sociologia da Educação; Teorias Pedagógicas; Organização da Educação Brasileira; Didática Geral; Currículo da Educação Básica; Políticas Públicas e Financiamento da Educação; Educação, Movimentos Sociais e Direitos Humanos; Educação e Meio Ambiente; Ética, Educação e Cidadania; Educação das Relações Étnico-Raciais.

O segundo eixo temático, Bases da Aprendizagem, Dimensões do Conhecimento e Prática Educativa, trata do desenvolvimento e da aprendizagem de crianças de zero a dez anos e também dos processos de aprendizagem do adolescente e do adulto. Os processos e as relações de construção do conhecimento e de interação na prática pedagógica da educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental, bem como as especificidades das diversas áreas do conhecimento são tratados de forma relacional e integradora em seus fundamentos teóricos e metodológicos. As práticas e os conhecimentos necessários à mediação da aprendizagem dos saberes, veiculados na educação de crianças de zero a dez anos e na educação de jovens e adultos, são desenvolvidos de modo que a formação garanta, também, as competências de gestão pedagógica. Esse contempla as seguintes disciplinas: Psicologia Geral e do Desenvolvimento; Psicologia da Aprendizagem; Fundamentos e Didática da Matemática I; Fundamentos e Didática da Matemática II; Fundamentos e Didática da Língua Portuguesa I; Fundamentos e Didática da Língua Portuguesa II; Arte e Educação; Educação de Jovens e Adultos; Fundamentos da Educação Inclusiva; Fundamentos e Didática da História; Fundamentos e Didática da Geografia; Fundamentos e Didática da Educação Física; Fundamentos e Didática das Ciências Naturais; Processos de Alfabetização; Fundamentos Teórico-metodológicos da Educação Infantil; Avaliação da Aprendizagem; Literatura Infanto-juvenil, Língua Brasileira de Sinais, Tecnologia Educacional.

O terceiro eixo temático, Pesquisa e Prática Pedagógica, compreende os estágios curriculares supervisionados na Educação Infantil, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, na Supervisão e Coordenação Pedagógica; bem como as atividades de pesquisa que devem levar à produção do Trabalho de Conclusão de Curso.

A formação do licenciado em Pedagogia tem a docência como base, articulando os saberes teóricos e práticos desenvolvidos no Curso. Dessa forma, a prática é compreendida em duas dimensões: como componente curricular e como prática de ensino e gestão. Em sua primeira acepção entende-se que teoria e prática devem manter uma relação orgânica, permeando toda a trajetória do discente no curso. Assim, os alunos do ISESJT têm a oportunidade de participar de atividades prática do primeiro ao último semestre do curso de forma integrada. Em sua segunda acepção, entende-se que a boa formação para o mundo do trabalho deve ser precedida de sólida vivência nos espaços de atuação do Pedagogo e, por isso, o aluno deve cursar três estágios obrigatórios totalizando um total de 360 horas distribuídas na seguintes disciplinas: Estágio Supervisionado em Docência da educação infantil; Estágio Supervisionado em Docência do Ensino Fundamental; Estágio Supervisionado em Supervisão e Coordenação Pedagógica. Ressalte-se ainda que o estágio no ensino fundamental poderá ser realizado na modalidade de educação de jovens e adultos, a critério do aluno e conforme a disponibilidade dos campos de estágio.

A formação para a pesquisa em educação se dá de forma orgânica ao longo de todo o percurso formativo do aluno iniciando no primeiro semestre com as disciplinas de Leitura e produção Textual e Metodologia do Trabalho Científico que inserem o aluno na linguagem e metodologia dos trabalhos acadêmicos e, em especial, a partir do quarto bloco curricular quando o aluno cursa a disciplina Pesquisa em Educação. No semestre seguinte ele cursa Pesquisa e Prática Educacional I, seguida de Pesquisa e Prática Educacional II e culmina no sétimo e oitavo bloco, respectivamente, com as disciplinas Trabalho de Conclusão de Curso I e II. Nessa perspectiva, o aluno tem a oportunidade de amadurecer sua proposta inicial de pesquisa ao longo dos últimos cinco 5 semestres, possibilitando a produção de um monografia consistente quanto ao uso da teoria, metodologia e análise dos dados.

Núcleo de Aprofundamento e Diversificação de estudos trata dos processos de gestão do trabalho educativo. Considerando que o Curso de Pedagogia, desde sua origem, dedicou-se à formação de orientadores e supervisores, tendo acumulado conhecimentos na área de gestão integrada, entende-se que esse saber deve também integrar o currículo do Curso, em especial pela complexidade do trabalho educativo e pelas demandas postas à escola contemporânea. Este núcleo é composto pelas seguintes disciplinas: Organização e Gestão do Trabalho Escolar; Princípios e Métodos de Supervisão Educacional I, Princípios e Métodos de Supervisão Educacional II, Planejamento e Avaliação Educacional

Por fim, o Núcleo de Estudos Integradores é constituído de seminários, eventos, cursos, iniciação científica e demais atividades de pesquisa e extensão, bem como de atividades práticas realizadas em laboratórios e/ou em parceria com diferentes instituições que funcionam como campo de estágio não obrigatório e que possam garantir maior riqueza, dinamismo e abrangência à formação. Estas atividades são integralizadas no currículo expressas sob a denominação Atividades Complementares de Aprofundamento. Para tanto, o aluno deve cumprir um total de 200 horas. Essas atividades visam, conforme o Art. 2º da Resolução CONSUP 04/2014: “I – Articular teoria e prática, complementando os saberes e práticas necessárias à formação dos graduandos; II – Incentivar o desenvolvimento do espírito científico e do pensamento crítico-reflexivo dos graduandos”. Esta mesma Resolução normatiza o que será considerado como atividade complementar válida, bem como estabelece os mecanismos de computo das horas.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.